sábado, 19 de novembro de 2011

Asas

"Quem dera tivesse o poder de uma fênix e não a fragilidade de uma borboleta."

Ambas igualmente belas e fortes, porém há momentos que a vida nos exige resistência ao invés de doçura; e assim a dor nos parecerá lição de vida e não um infinito e latente abismo.