quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

...

... nem sempre o contido é certo
... é verdadeiro
... é lúcido
... é só
... é o porto seguro
... é o tudo
... é feliz!?
Talvez caros mortais devêssemos ir ao encontro do irresoluto...
Solução ou aprendizagem?
Dever ou prazer?
Carência ou sanidade?
Simplesmente paixão, logo amor. O sentido da vida!

(Andreia Albeck)