quarta-feira, 10 de julho de 2013

Aprender...



E não apre[e]nder!
Pois o que ele aprisiona, eu liberto
O que ele adormece, eu desperto
Assim diz aquela canção...
que só o tempo livrará o meu coração 
E o tempo traz também verdade
bem distante da vaidade
Que só os meus olhos puderam ver!
Hoje, pedindo para o tempo adormecer...