sábado, 3 de agosto de 2013

entre lo real de la muerte y la imposibilidad del luto‏...

Horário do Fim

morre-se nada 
quando chega a vez

é só um solavanco
na estrada por onde já não vamos

morre-se tudo
quando não é o justo momento

e não é nunca
esse momento 


(Mia Couto, "Raiz de Orvalho e Outros Poemas")