quarta-feira, 29 de junho de 2011

Ventania

Um dia como todos os outros
Deveras ter sido, não fosse toda distância
Que separa olhares e corpos
E nos fere com sua sutileza
De desentender a simplicidade das letras
De mesma distância estava o Sol
Ventania e sombridade assoviavam o entardecer
O céu não estava azul e límpido
Assim como os corações

Na ânsia do querer
Entre a distância, o Sol e a ventania
Golpeada pelo caminho tortuoso
Me faço presente
E lhe digo
Mesmo pelas milhas distantes
Te sinto muito perto
Despida de todo meu orgulho
Descubro mais uma vez
Preciso de ti
Assim como a poesia precisa do som
Os campos da tempestade

E ainda que percorram os ponteiros
O tempo voe e a chuva passe
A permanência dos meus sentidos fluem
Como se não houvesse no mundo
Tristesa maior que a sua ausência

Tenha um lindo dia. (dia 08/06)
Risos serão sempre bem vindos, mesmo distante...
"..."

Rosa vermelha