sábado, 13 de agosto de 2011

Quando as palavras sufocam

Me afoguei na teoria dos achismos.
Me bastei e fiquei.
Eu meus (im)próprios defeitos. 
Percebi que não basta que outros digam, foi preciso enxergá-los com os meus olhos (e erros)...
...E nada como a minha própria dor para tentar mudar ou melhorar aquilo que se não faz bem pra mim, também não fará bem pra mais ninguém.
Cabe aqui e agora um mundo de outras coisas, de palavras que saíram querendo fazer sentido, sem nem sentir.
Querendo fazer verdade sem nem existir. 
Não entre nós.
Nesse mundo que só cabe a gente
Só não cabe o mundo.
***
Se eu tivesse poderes eu voltaria as horas do relógio...
Como não tenho será que cabe também o perdão?