sábado, 15 de junho de 2013

até quando mais
jamais eu puder criar
empresto alguns versos seus
para a triste voz circunda de dor e mágoa
por vez não se calar
diante de tanta tristeza e silêncio
na imensidão desse tão meu [a]mar

essa voz silenciará um dia
eu sei
choro a dor desse tempo chegar
e eu, que tanto fiz para sentir
sentirei a leveza daquele que amei
e
fui amada por seu breve encanto
dentre tantas... um leve brincar


"Sem querer te perdi tentando te encontrar
por te amar demais sofri, amor
me senti traído e traidor
fui cruel sem saber que entre o bem e o mal
Deus criou um laço forte, um nó
e quem viverá um lado só?
a paixão veio assim afluente sem fim
rio que não deságua
aprendi com a dor nada mais é o amor
que o encontro das águas
esse amor
hoje vai pra nunca mais voltar
como faz o velho pescador quando sabe que é a vez do mar
qual de nós
foi buscar o que já viu partir, quis gritar, mas segurou a voz,
quis chorar, mas conseguiu sorrir?
quem eu sou?
pra querer
entender
Amor"
(jorge vercillo)f